If I Were a Carpenter

Como eu deveria ter postado um cover legal para vocês a cada terça feira e na última terça eu esqueci, estou aqui para tenar compensar. If I Were a Carpenter  é um álbum que coleciona covers de música dos Carpenters por vários artistas. O Interessante é que o álbum foi lançado ao fim de 1994, quase 1995 e portanto as escolha de bandas é marcada pelo que havia de popular na época. Alguns marcaram tanto a indústria da música que dispensam apresentação: The Cranberries, Sheryl Crow, 4 Non Blondes e Sonic Youth. Aliás, é a versão do Sonic Youth para Superstar que se tornou a mais popular, não  só pela qualidade, mas porque recentemente o filme Juno decidiu não só colocá-la na trilha sonora, mas também fazer a maior babação em cima da música/

Então aí vai. Prestem atenção principalmente em The Cranberries fazendo Close To You, Bettie Serveert (Que saudade) fazendo For All We Know e a banda dinossaurica de pop-rock japonês Shonen Knife fazendo Top of The World com seu inglês de japonês, muito fofo. Mas o melhor é que apesar de umas bandas terem se saido melhor que outras não existe uma faixa ruim no álbum, todas ficaram bacanas. Curiosamente não fizeram um cover de Mr. Postman.

Track Listings
1. Goodbye To Love – American Music Club  
2. Top Of The World – Shonen Knife   
3. Superstar – Sonic Youth
4. (They Long To Be) Close To You – The Cranberries   
5. For All We Know – Bettie Serveert   
6. It’s Going To Take Some Time – Dishwalla   
7. Solitaire – Sheryl Crow 
8. Hurting Each Other – Johnette Napolitano with Marc Mooreland    
9. Yesterday Once More – Redd Kross 
10. Calling Occupants Of Interplanetary Craft – Babes In Toyland   
11. Rainy Days And Mondays – Cracker    
12. Let Me Be The One – Mathew sweet    
13. Bless The Beasts And Children – 4 Non Blondes   
14. We’ve Only Just Begun – Grant Lee Buffalo   

Download (MF)

Posted in albuns, cover | Leave a comment

Aimee Mann – @#%&*! Smilers

Saiu e eu nem fiquei sabendo!

Ainda nem ouvi e já tô por aqui pra compartilhar.

Posted in "alternative", albuns, femme de la femme | Leave a comment

Terça de Cover

Que tal? Toda terça um cover legal para a macacada? =)
O de estréia é de Duffy, cantando o recente sucesso de Hot Chip, Ready for the floor.

[mp3] Duffy – Ready for the floor (Hot Chip Cover)

Posted in cover | Leave a comment

Mais uma de @#%&*! Smilers

Continuando o post abaixo da símia mãe, mais uma faixa de @#%&*! Smilers, Little Tornado!

[mp3] Little Tornado

E só porque eu já to aqui e recordar é viver, aí vai uma das minhas favoritas da moça:

[mp3] How Am i Different

Posted in "alternative", femme de la femme, folk, song | Leave a comment

@#%&*! Smilers começa a surgir!

Danem-se, Smilers!

E que surpresa boa eu tive hoje, depois de passar a noite de ontem com a cabeça enfurnada no Bachelor No. 2, meu álbum preferido da Aimee Mann. Pois não é que recebi hoje o aviso de que duas músicas novas, do ainda futuro trabalho @#%&*! Smilers, já vazaram no myspace da moça? Freeway é o primeiro single e Ballantines foi a segunda novidade que deixou meu dia mais feliz – que é cantada conjuntamente com algum felizardo cujo nome eu ainda não sei. O álbum só vai ser lançado oficialmente em 3 de junho, mas obviamente deve vazar bem antes disso. Infelizmente, essas versões aí disponibilizadas foram ripadas direto do MySpace, por isso nem estão com a qualidade tão boa, mas já vale a pena conferir que coisa bela. A letra de Freeway já tá circulando por aí. Sempre, é claro, com aquele otimismo super particular às músicas da moça – ou seja, nenhum. Achei que a sonoridade lembra o Lost In Space e, ao mesmo tempo, continua seguindo o estilo do Forgotten Arm – esses, sem contar com o álbum especial de natal, são os trabalhos antecessores ao @#%&*! Smilers. Enfim, a letra:

You’ve got a lot of money but you can’t afford the freeway
The road to Orange Country leaves an awful lot of leeway
Where everyone’s a doctor or a specialist in retail
They’ll sell you all the speed you want if you can take the blackmail

You know it
I know it
Why don’t you
Just show it
You got a lot of money but you can’t afford the freeway
You got a lot of money but you can’t afford the freeway

You’ve got a lot of money but you cannot get your bills paid
The sacrifice is worth it just to hang around the arcade
You found yourself a prophet but you left him on the boardwalk
Another chocolate Easter bunny, hollowed out by your talk

You know it
I know it
Why don’t you
Just show it
You got a lot of money but you can’t afford the freeway
You got a lot of money but you can’t afford the freeway

And everything I do is wrong…
But at least I’m hanging on
You got a lot of money that you can’t afford
You got a lot of money that you can’t afford
You got a lot of money but you can’t afford the freeway

Só pra ninguém perder o link de vista:
Freeway
Ballantines

Posted in "alternative", femme de la femme, folk, song | 1 Comment

Camille: Music Hole

Camille: francesa, charmosa, parte do Nouvelle Vague, toda faceira, lança seu mais novo álbum. Music Hole, de 2008 (fresquinho) tem uma característica básica: o som é todo acapella. Além de afinação, Camille usa de toda sua capacidade de produzir diferentes sons com a boca para fazer os arranjos das músicas. Tá, eu sei, você vai dizer que fazer sons bucais de orquestra é coisa que a louca da Bjork, e que Medulla é uma das coisas mais não digeríveis que a indústria fonográfica já fez e blá blá blá. Só que o que o Medulla tem de estranho (cabe a você decidir se o “estranho” é algo bom ou ruim), o Music Hole tem de natural.

Katie’s Tea, Gospel With No Lord e Sanges Sweets já são favoritas =)

A primeira surpresa do ano:

Track Listings
1. Gospel With No Lord
2. Canards Sauvages
3. Home Is Where It Hurts
4. Kfir
5. The Monk
6. Cats And Dogs
7. Money Note
8. Katie’s Tea 
9. Winter’s Child
10. Waves
11. Sanges Sweet

Download (MF)

Posted in "alternative", femme de la femme | 5 Comments

Lauryn Hill: Ms Hill

Tá certo que eu já devo ter dito isso em todo e qualquer blog que já escrevi na minha vida, mas ai vai mais uma vez: Lauryn Hill é uma das pessoas que eu tiro o chapéu, não importa o que ela faça. Ela faz mudanças de hábito 2, é bom, Fugees, é fera, Misseducation of Lauryn Hill, genial, Acústico MTV? Obra prima. Ou seja, não vou ficar aqui rasgando elogios ou contando a historinha de como eu conheci e passei gostar dela. Vamos falar de Ms. Hill.

Então, Lauryn vinha de um debut super elogiado. Quebrou a pressão do “segundo grande álbum” realmente fazendo um segundo grande álbum. Ela simplesmente mudou por completo. Colocou um violão no colo, um boné do New York Yankees e fez o que é (na minha modesta opinião) o melhor acústico MTV já feito. Isso foi em 2002. Ou seja, quando a pessoa consegue atender a expectativas no debut e no arranque (estréia e segundo álbum) a indústria do “gimme more” coloca o padrão lá em cima. E quando a espera é de seis anos, aí é que a coisa fica complicada.

E o que tentou atender as expectativas foi isso: Ms Hill. Lauryn continua com talento, mas a “coleção” é um pouco confusa. Parece uma tentativa de reunir o que já foi feito pela agora balzaquiana Lauryn Hill e definir um rumo, por mais que um rumo tracejado, para o futuro/maturidade dela. A tentativa, confesso foi fracassada. Tenho que concordar que as roupagens ficaram boas, Lost Ones e Ex-factor ainda pesam no curriculo dela e em Ms. Hill ficaram bem legais. Lose Myself também é muito boa. Outro ponto positivo são as 24 faixas. Número sempre ajuda. Mas é isso. Não tenho muito mais de bom parafalar. Acho que a expectativa estava tão alta que uma pequena decepção foi invevitável. Talvez com as expectativas baixas para o próximo álbum ela arrebate nossos coraçõezinhos precisados de um bom R&B outra vez. Espero que não demore tanto dessa vez.

Download: (MF)

Posted in R&B | 2 Comments