nin – with teeth

Engraçado que de repente deu uma vontade desesperada de ouvir Nine Inch Nails de novo, e nem foi por causa do Year Zero. Pra ser sincera, pois macaca boa é macaca que não mente, nem reparei muito no disco novo ainda. Fui atrás dos antigos, mesmo. Não conheço tudo da banda, infelizmente, mas conheço e aprecio mucho o Downward Spiral (1994), The Fragile (1999) e, mais recentemente, o With Teeth (2005). Foi nesse último que fiquei meio vidrada durante o dia, então achei que merecia menção honrosa.

A verdade é que, dentro do estilo deles, – rock industrial – o Nine Inch Nails é a melhor banda. Assim, de longe. Muita gente tentou imitar, fazer pose, fazer macaquices – não vou citar nomes – mas só Trent Reznor é Trent Reznor, só ele consegue fazer tudo o que ele faz sozinho. É, eu sou uma macaquinha paga pau. Poderia até fazer a tiete e dizer o quanto ele é bonito, mas isso é totalmente desnecessário quando se trata de alguém que tem o talento que ele tem – de novo, dentro do gênero. Achei que deveria partilhar esse sentimento com outros macacos.

1. All The Love In The World
2. You Know What You Are?
3. The Collector
4. The Hand That Feeds
5. Love Is Not Enough
6. Every Day Is Exactly The Same
7. With Teeth
8. Only
9. Getting Smaller
10. Sunspots
11. The Line Begins To Blur
12. Beside You In Time
13. Right Where It Belongs
14. Home
15. Right Where It Belongs V2

O With Teeth é um trabalho sólido, com letras maduras, inteligentes, e com uma sonoridade um pouco mais comercial que trabalhos antigos. A batida eletrônica é bem balanceada com o peso e a violência de guitarras distorcidas, o que acaba tornando esse um disco um pouco mais puro do que alguns outros trabalhos também recentes da banda. Dá pra dançar, ouvir quando se está com raiva e, claro, fazer heavy wild kinky sex – como todo bom CD do NIN. As letras não deixam nada a desejar, “The Hand That Feeds” inclusive é uma possível crítica aos tantos imitadores que vieram depois do NIN, os “filhos” renegados pelo Trent [Just how deep do you believe? / Will you bite the hand that feeds? / Will you chew until it bleeds?]. Uma das minhas faixas preferidas, junto com Only. Ah, ainda em relação às letras, aquela auto depreciação famosa e obscura do NIN, que beira a crise adolescente (como em Hurt, uma das músicas mais bonitas do Downward Spiral), o With Teeth quase não apresenta. Os conflitos são um pouco mais adultos, mesmo quando depressivos. Não entrarei muito em detalhes, porque se não os textos desse blog vão ficar todos gigantes e ninguém nunca vai ter saco de ler, então, olha só, aproveitem para baixar o álbum, ideal para quem gosta do estilo do Trent. Quem não conhece, bem, fica com a oportunidade de ficar conhecendo e, quem sabe, gostar, vê só que cousa boa. Mais um pra lista de CDs mais baratos do que preço de banana por aqui, com aquela velha história de apagar depois de 24h, tá bom?

O zoológico agradece.

zip

Advertisements

About Cecília Almeida

Jornalista, 25, mestre em comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco. Adora consumir e comentar ficção, em suas melhores formas.
This entry was posted in "alternative", albuns. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s